ELOY, MÁRIO (1900-1951)

Nome Completo: Mário Eloy de Jesus Pereira

Dados biográficos: Nasceu em Lisboa, em 1900.
Na sua família, de ourives, cultivava-se o gosto pelo teatro, que ele próprio experimenta, antes da pintura.
Embora, tenha frequentado a E.S.B.A.L., por pouco tempo, a sua instrução vai-se construindo, informalmente, pois lia muito e cedo começou a viajar.
No período, de 1926 a 32, vive em Paris depois, em Berlim. Casou, e teve um filho.
Nesta época, Cézanne, Van Gogh, Picasso, Karl Hofer, impressionam-no. Eloy procura sínteses, entre o construtivismo e o expressionismo.
Nos anos 30 e 40, já em Lisboa, tem em Almada um camarada. Recebe o prémio Souza–Cardoso. Agora, são, também, Chagall e Gromaine, que o “ajudam” na procura de uma linguagem directa, usando temas poéticos, críticas sociais e louvando a pureza da criança, dos anjos, do artista.
No início da década de 40, já doente, continua a trabalhar. Os seus desenhos, virtuosos, acabam com uma série, povoada de monstros terríveis, que, revelam o seu próprio sofrimento e solidão, e ”anunciam o surrealismo na arte portuguesa…” Rui Mário Gonçalves.
Morreu no Telhal, em 1951.

Código QR do URL: http://vart.pt/eloy-mario/

http://vart.pt/eloy-mario/

Não tem um leitor de código QR?
Faça o download em scan.me.